13 de novembro de 2006

EM - Microorganismos Eficazes

O que são?
EM (EM-4 ou EM-5) ou microrganismos eficazes são um conjunto de microrganismos que vivem no solo naturalmente fértil. Nele coexistem mais de 10 gêneros e 80 espécies de microrganismos chamados de eficazes pois agem no solo, fazendo com que a sua capacidade natural tenha plena ação. Pode-se dizer que o EM é constituído basicamente por quatro grupos de microrganismos que são:
- Leveduras: sintetizam substâncias antimicrobianas e outras substâncias necessárias ao crescimento da planta, a partir de aminoácidos e açúcares secretados pela bactéria fotossintética, pela matéria orgânica e pelas raízes das plantas. As substâncias bioativas, tais como hormônios e enzimas produzidas pelas leveduras, provocam atividade celular e divisão de raízes.

- Actinomicetos: controlam fungos e bactérias patogênicas e também conferem às plantas maior resistência aos mesmos, através do contato com patógenos enfraquecidos.

- Bactérias produtoras de ácido lático: produzem ácido de açúcares e de outros carboidratos desenvolvidos pela bactéria fotossintética e pela levedura. A bactéria do ácido lático é um forte composto esterilizante que elimina microrganismos nocivos, melhora a decomposição da matéria orgânica e ainda promove a fermentação e a decomposição de materiais tais como lignina e celulose. Ela também tem a capacidade de eliminar microrganismos que induzem a doenças, como o Fusarium, que se desenvolve em colheitas contínuas.

- Bactérias fotossintetizantes: ou fototrópica são um grupo de micróbios independentes e autônomos. Essas bactérias sintetizam substâncias úteis da secreção de raízes, matéria orgânica e/ou gases nocivos (hidrogênio sulfurado), usando a luz do sol e o calor do solo como fontes de energia. As substâncias úteis desenvolvidas por esses micróbios incluem aminoácidos, ácido nucléicos, substâncias bioativas e açúcares, que impulsionam o crescimento da planta.

Porque usar?

Na natureza, nos solos intocados pelo homem, observasse uma interação natural através da reciclagem de matéria orgânica pelos microrganismos do solo aumentado assim, entre outros fatores, a fertilidade do mesmo.

Já em solos cultivados pelo homem, como o tempo e o mau uso, a degradação é eminente, levando o solo ao esgotamento e ao desequilíbrio da flora microbiana do mesmo. Esse desequilíbrio da flora microbiana favorece o aumente predominante dos microrganismos degenerativos, que produzem no seu metabolismo primário amônia, sulfeto de hidrogênio, mercaptana, entre outros, e que, por estarem em desequilibrio, são desfavoráveis ao desenvolvimento do vegetal, favorecendo o aparecimento de pragas e doenças. A matéria orgânica contida no solo é então decomposta pelos microrganismos degenerativos gerando gases e calor, poluindo ambiente, gerando compostos inorgânicos e contribuindo para a compactação do solo.

Com a introdução de EM no solo, que são microrganismos regenerativos, que produzem substâncias orgânicas úteis às plantas como enzimas, aminoácidos, ácidos nucléicos, etc ..., e no seu metabolismo secundário podem produzir hormônios e vitaminas, ocorre uma melhora nas propriedade físicas, químicas e biológicas. As substâncias liberadas pelos microrganismos ainda exercem, direta ou indiretamente, influência positiva no crescimento da planta. Com o uso do EM teremos novamente o equilíbrio da vida do solo.

Benefícios do uso:
- melhoram a capacidade fotossintética das plantas;
- aumentam a eficácia das matérias orgânicas como fertilizantes;
- melhoram os aspectos físico, químico e biológico do solo;
- eliminam doenças e patógenos do solo;
- fermentam matéria orgânica ao contrário de deteriorá-la. Assim, qualquer tipo de matéria orgânica pode ser usada para fazer composto com EM, já que não há produção de odores ofensivos;
- decompõem matéria orgânica rapidamente, uma vez incorporada no solo;
- facilitam a liberação de quantidades maiores de nutrientes para as plantas.

Alem disso, experiências no campo, têm demonstrado uma uniformidade na germinação de sementes em solos tratados com EM. Em áreas infestadas com plantas invasoras, após a capina e a pulverização com EM e a incorporação ao solo, as mesmas funcionam como fertilizante.
Alguns usuários e pesquisadores atribuem efeito herbicida ao EM-4 e efeitos fungicida e inseticida ao EM-5.

Como produzir/captura:

Atualizado em 28/03/2017
: Veja os vídeos sobre o processo de captura clicando aqui.

Onde e como usar:

- inoculação em sementes (use somente sementes que não foram tratadas com fungicidas): deixar de molho de 10 minutos em solução a 1ml de EM por litro de água (1:1000), deixar secar a sombra e plantar. Outra opção é peletizar as sementes banhando-as com uma solução de 1:100 de EM + biofertilizante e envolvendo-as em cinza ou em uma mistura de farelos (de arroz, soja, manona, osso, peixe, etc...)

- preparo de solo ou berço (cova é de defunto :D ): misture matéria orgânica vegetal (mato, adubação verde, etc...) com ½ de farinha de osso (200 g/m2) + ½ farelo de arroz (200 g/m2) a terra. Molhar BEM o terreno/leiras com uma solução de EM + caldo de cana + água a 1:1:1000 por m2 (em solos muito pobre pode-se usar até 1:1:300). Cobrir o solo com palha ou capim. Se você tiver pressa, após 10 dias pode-se fazer o plantio das sementes ou transplante das mudas. O ideal é aguardar 3 meses para usar o berço e, uma semana antes de plantar, regar com uma solução de EM a 1:1000.

- pulverizações foliares: fazer uma solução de EM + caldo de cana + água a 1:1:1000 e fazer pulverizações foliares semanalmente até observar uma melhora na estrutura do solo e na saúde das plantas, então pulverize quinzenalmente.

- preparos de compostos: fazer os montes de no máximo 1 metro de altura, regar com uma solução de EM a 1:100. Proceder os tratos para como em uma compostagem normal. Não deixar que a temperatura sua alem de 55ºC, caso isso venha a acontecer, revolver o monte. Ao revolver, caso o monte apresente mau cheiro, regar novamente com a solução de EM indicada acima. Dependendo das condições ambientes, do material usado para compostar e do local o composto poderá ficar pronto em 15 dias, no mínimo.

Dicas e cuidados:
 - Não espere resultados imediatos. O EM é um organismo vivo e, para atuar sobre a matéria orgânica, tem que, primeiro, se adaptar ao solo para, aos poucos, ir recuperando-o;
- Utilizar a solução (EM + caldo de cana + água) no mesmo dia de preparo;
- Não pulverizar em horário de sol forte, fazer as pulverizações no final da tarde ou em dias nublados;
- No caso de queimar as bordas das folhas, utilizar uma concentração menor, 1 ml para 2 litros de água;
- Não utilizar água tratada com cloro. Nesse caso separar um recipiente com água e ou deixar - descansar por 24 horas ou use declorante comercial antes de misturar o EM;
- A aplicação de EM só terá bom resultado se observada outras técnicas da Agricultura Orgânica, como: cobertura do solo com palha, adição de matéria orgânica (adubação verde, compostagem, biofertilizante), um bom manejo conservacionista do solo, rotação e consorciação de culturas, entre outras práticas.

Fontes:
- Documento eletrônico: Bases para a produção de Café Orgânico, de Vanessa Cristina de Almeida Theodoro, Ivan Franco Caixeta e Sérgio Pedini;

- CEPAGRI. Agricultura alternativa ecológica. Livro Verde. Caçador. Santa Catarina.
- VALE, F.R. do; GUEDES, G.A. de A.; GUILHERME, L.R.G. Manejo da fertilidade do solo.. Lavras: UFLA/FAEPE, 1995.
- Fundação Mokiti Okada. Introdução a Agricultura Natural. São Paulo, SP, 1982.

112 comentários:

EcoDea disse...

Neco, valeu pela dica dos sites, só conhecia um deles! Interessante, também, esse seu post sobre os EM, eu não conhecia.
Abraços,
Andrea

Joctã disse...

Para que serve o EM-5? Se é para combater doenças a adição de lactobacilos não aumentará esta ação e sim a sua capacidade de decomposição; como explicar então?

vanessa disse...

gostaria de saber se um produto a base de EM, para uso na agricultura, deverá possuir registro no ministerio da agricultura?

Neco Torquato disse...

Joctã não aumentaria pois a intenção é devolver ao solo os microorganismos necessários para o seu bom "funcionamento" e os lactobacilos são um deste microorganismos.
Vanessa, sim o EM's comerciais precisa ser registado no MAPA.

luciano benyakob disse...

Achei teu blog , pesquisando sobre Bokashi e Em!
GENIAL!!!!
Simples,inteligente muito bom!!!
Att. Luciano.

Neco Torquato disse...

Vlw Luciano!!!

rave.daniel disse...

Prezado Neco,

Estou com varia toneladas mensais de casca de frutas e folhas. Daria para fazer adubo organico com essas metodologia de maneira ecomicamente viavel?

Como posso entrar em contato direto com você?

Abraços
Daniel Raventós

Neco Torquato disse...

Oi Daniel, como vc deve ter lido no meu blog, não sou especialista no assunto, sou apenas mais um curioso :)! Para te ajuda com o composto, de uma lida nesse material: http://www.sitioduascachoeiras.com.br/agricultura/vegetal/composto.html ele é bem completo. Caso vc queira ajuda de profissionais eu te recomendo o pessoal do CPMO, eles tem desenvolvido ótimos trabalhos com compostagem e aceleradores de compostagem.

[]s e Inté!

flavio disse...

Olá Neco.Achei muito interessante seu artigo sobre o EM, pois ja o usei e sei que é excelente.Gostaria de saber quanto tempo devo esperar(depois de juntar os fungos coloridos,o caldo de cana, e a agua)pra poder usar o EM?
Quando eu usava ele ja vinha pronto!
Abraços,
Flavio

Neco Torquato disse...

Oi Flávio, pode deixar +ou- uma semana e depois usar.

flavio disse...

Oi Neco,MUITO OBRIGADO!!!!!!!!!!!
Cara simplesmente demais!Fiz tudo direitinho e quando cheguei estava la,o "arroz" todo colorido, depois fiz todo o processo, e ta igualzinho ao que eu tinha antes, o cheiro, a cor, tudo!So tenho mais uma duvida.O que eu comprava da Fundação M.O.vinha em estado dormente, ee durava +ou- uns 6 meses, e nos iamos ativando ele com caldo de cana e calor.Gostaria de saber se é possivel fazer do mesmo jeito, ou existe algum processo pra colocar o EM em estado dormente.Desde ja te agradeço muito pela iniciativa pois os seus artigos estão muito bons, e tenho certeza que ira ajudar muita gente que deseja pelo menos um pedacinho de horta orgânica e não tem conhecimento pra isso.Abraços,
Flávio

Neco Torquato disse...

Oi Flávio,
Rapaz, q bom que deu certinho com vc.
O q mais gosto qdo faço o EM é, no final do processo, sentir o cheirinho agridoce q ele exala... é muito bom!!!
Qto a ativação, vc fazer sim, do mesmo jeito do da MO.
Já a duração, eu costumo cheirar para ver se esta com aquele cheiro bom e, normalmente, ele tem durado 3 meses.
Vou colocar mais um post na semana santa no blog sobre EM5. O material que coloquei nesse artigo sobre EM não esta correto e vou corrigi-lo também.
Obrigado pelos elogíos e inté!

peagaefe disse...

Neco, bom dia, meu nome é Paulo e gostaria de saber se ñ há algum risco de ao retirar os fungos benéficos do arroz papa, vir esporos dos patógenos e contaminar a solução? E também tenho curiosidade em saber se os efeitos desse EM - 5 são semelhantes aos do Trichoderma comprado em casas agrícolas? Obrigado.

Neco Torquato Villela disse...

Olá peagaefe,

Se vier um pouquinho só, não tem problema pois a multiplicação dos benéficos acaba por não deixar espaço para os patógenos. Vc vai ter certeza disso atravez do cheiro agri-doce do EM: se o cheiro for bom... ok, pode usar q só tem benéficos; se estiver fétido, jogue fora pois os patógenos prevaleceram.
Qto ao Trichoderma, os efeitos do EM, e não do EM-5, são semelhantes a ele.

peagaefe disse...

Muito obrigado, Neco. Sou orquidófilo e estudo fórmulas de bokashi para elas, e também a utilização de microorganismos antagônicos. Tenho algumas dúvidas ainda sobre se esses fungos se adaptarão bem ao substrato, pois, este é composto basicamente por brita, casca de pinus tratada e carvão. Já observei a manifestação espontânea de fungos brancos no adubo orgânico em plantas que estão no xaxim, porém as que estão no substrato que descrevi, ñ manifestaram esses fungos. Acredito que se houver aplicação constante dessa substância e de bokashi, será possível manter colônias saudáveis. Desde já, obrigado.

peagaefe disse...

Muito obrigado, Neco. Sou orquidófilo e estudo fórmulas de bokashi para elas, e também a utilização de microorganismos antagônicos. Tenho algumas dúvidas ainda sobre se esses fungos se adaptarão bem ao substrato, pois, este é composto basicamente por brita, casca de pinus tratada e carvão. Já observei a manifestação espontânea de fungos brancos no adubo orgânico em plantas que estão no xaxim, porém as que estão no substrato que descrevi, ñ manifestaram esses fungos. Acredito que se houver aplicação constante dessa substância e de bokashi, será possível manter colônias saudáveis. Desde já, obrigado.

Neco Torquato Villela disse...

Peagaefe, já vi muita gente usando EM em orquídeas com sucesso.
O esquema de uso é esse mesmo: com aplicações constantes (uma vez por semana no início, aumentando o intervalo com os resultados e com o tempo) vc vai conseguindo manter a quantidade/qualidade de EM no substrato fazendo com que ele fique cada vez mais "saudável" para suas orquídeas.

peagaefe disse...

Neco, olá. Ainda tenho algumas dúvidas quanto ao preparo. Para fazer a mistura devo colocar o arroz cozido, ou apenas os fungos coloridos e claros na água? Qual a quantidade de farelo de arroz, um punhadinho, um copo? Para pulverizar devo colocar mais um ml de caldo de cana por litro d'água, mesmo já tendo na solução? Obrigado e desculpe o incômodo!

Neco Torquato Villela disse...

Que isso Peagaefe , não é incômodo nenhum!
Vamos lá:
- Se todo o arroz estiver colonizado, vc coloca tudo, se não, coloque apenas a parte colonizada com + uns 2 cm de arroz q estiverem logo abaixo.
- Do farelo, vc coloca um copo americano;
- O caldo de cana (ou melaço/açucar mascavo) deve ser acrescentado novamente para pulverização.

Uma novidade: estou tentando fazer EM com quirela de milho (ao invez de arroz) e açucar mascavo, ao invez de caldo de cana. Se der certo, coloco a "receita" aqui daqui uns dias.

Qqr coisa, fique a vontade!
Inté

peagaefe disse...

Neco, muito obrigado. Acredito que esse produto me ajudará muito a suprir as necessidades de minhas orquídeas e a controlar os patógenos. Até a próxima.

Borra Botas disse...

EM4 / EM5
Tenho um perfil profissional parecido ao teu: Ti vidé sujar as unhas nas terras de Portugal.
Oi N.Torquato, encontrei as tuas informações (preciosas) , quando pesquisava sobre EM4.
Estou executando as tuas instruções para o fabrico do EM4.
Neste ponto do fabrico(já c uma semana), estão aparecendo (no arroz 'unidos venceremos') zonas de bolor escuro, cinzento claro, amarelas e até avermelhadas. Estou retirando as escuras e cinzentas, por baixo fica o arroz sem alteração. Tudo certo até aqui ?
a seguir vou diluir tudo c os outros ingredientes.
Dúvidas:
1 farelo de trigo substitui o de arroz ?
2 Vinagre de vinho pode ser usado ?
3 açúcar amarelo diluído em água substitui o q chamas caldo de cana ?
É q por aqui, é difícil arranjar alguns desses ingrdientes e fácil usar os outros.
4 depois de tudo devidamente diluído tem algum tempo de maturação ?
5 Os sólidos que vão sobrar (penso) depois de coar para as pulverizações que fazer deles ?
Bom a lista vai grande, por hoje é tudo, agradeço antecipadamente teus esclarecimentos.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Borra Botas :),

Desculpe a demora em responder.
Q bom q tenho um companheiro de unhas sujas das terras de alem mar! :)
Vamos as suas dúvidas:

1 - Se for à mistura final (5 litros de água (sem cloro) + um pouco de farelo de arroz e 1 litro de caldo de cana), SIM. Caso seja na coleta do EM na mata, seria bom testar antes o farelo de trigo. O que sei que funciona na coleta da mata, e já usei, é quirera de milho, fiz uma experiência a alguns meses e deu certo.

2 - Pode usar vinagre de vinho de boa qualidade.

3 - O intuito de usar caldo de cana é aproveitar, não só o açúcar contido no caldo, mais outros nutrientes do mesmo. Caso não tenha caldo de cana, pode usar açúcar mascavo, demerara, cristal ou, por último, o branco refinado, diluídos em água, sem problema! No caso do açúcar branco, você tem que ter certeza que ele NÃO tenha produtos que possam matar o EM (tipo cloro). O mesmo vale para a água q vc vai usar para diluir o açúcar.

4 - +ou- uns 15 dias. Para saber se está pronto, basta abrir o recipiente onde vc acondicionou o EM e cheirar: se o odor for agridoce, está perfeito! Caso contrário, descarte o material.

5 - Os sólidos vc pode colocar na pilha de compostagem ou enterrar na horta, caso tenha.

Boa sorte e inté!

Borra Botas disse...

Olá Torcato.
Levei um tempão a responder, para ter a operação completa.
Assim, está tudo feito e já apliquei o EM4, em alfaces e favas.
O cheiro está como vc fala, mas acho que tb cheira um pouco a álcool... pode ser ?(estou falando do EM4).
Vc falou q podia juntar farelo de trigo na altura da colecta da mata, não depois, pergunto: há mais alguma etapa onde se misture farelo ?
É que eu assim q tirei os bolores do arroz, fiz imediatamente a mistura c água,açúcar, farinha de milho grossa e o yogurt.
Tem mais alguma passagem que eu não tenha depreendido do seu texto ?
Tenho tudo guardado num garrafão de plástico, que deixa passar a luz, embora esteja á sombra, devo envolver em algo opaco para q n haja mesmo nenhuma luz ?
Pronto parece q com isto encerro as minhas dúvidas.
Agradeço a vc os seus esclarecimentos e presto-me para qualquer coisa que precises, nesta área, ou em qq outra.
Obrigado.

Neco Torquato Villela disse...

Fala Bora Botas,

Isso, o odor é esse mesmo.
Qto ao farelo, eu não usei na coleta. Usei na coleta foi quirela de milho. Vc pode substituir o farelo de arroz pelo de milho ou de trigo, mais tem q ser farelo e não farinha.
Quanto a armazenagem, pode ser garrafa translúcida, desde que vc a deixe ao abrigo da luz.

Inté!

Luiz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Samuel disse...

muito bom!

mas onde posso comprar EM original em brasil?
por favor informe onde vende EM em sao paulo ou outro lugais.

Samuel disse...

neco, li sua palavra boa, mas onde posso comprar EM original em brasil?
por favor informe onde vende EM em saopaulo ou outro lugais.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Samuel,

Me mande seu e-mail que te mando mais informações.

Inté!

Borra Botas disse...

Olá Torcato.
Já passou bastante tempo desde que fiz o EM4. Ainda tenho um resto, ele cheira da mesma forma que no início e tem o mesmo PH inicial, portanto segundo as suas indicações está bom.
É possível ?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Borra Botas,

Impossível não é, pois o que pode ter ocorrido é os microorganismos terem entrado em dormência, por isso mantiveram o ph e o cheiro.

Inté!

Rubens disse...

ola. Parabéns pelo blog. gostaria de saber como multiplico o EM4 que foi comprado.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Rubens,
Obrigado pela força!
Da mesma maneira ensinada aqui no blog.

Inté!

Rafael Romano disse...

Olá Neco,

Sou de Ouro Preto, MG, e venho acompanhando o seu Blog há algum tempo e ele me tem sido muito útil. Já faço o meu próprio EM, Bokashi e estou no meio da fermentação de meu primeiro Biobalde, mas ainda tenho uma dúvida com relação ao EM. Quando vc fala que o EM está pronto depois de +ou- uma semana após ter misturado o arroz com os fungos o farelo e a água, o que temos não é o EM ativado, certo? Para uso eu devo ativá-lo naquela proporcão de 1:1:18 (EM:Garapa:água), certo? Bom, as suas recomendações de uso são com diluições da ordem de 1:1000. Neste caso estamos falando de 1 de EM-Ativado para 1000 de água?

Muito obrigado por disponibilizar essas informações tão úteis e sustentáveis.

Abs,

Rafael

Neco Torquato Villela disse...

Olá Rafael,

Bom saber que o blog está ajudando vc!

Tenho feito algumas experiências com EM, já algum tempo, e fiz algumas modificações que poupam tempo e ajudam a aperfeiçoar o seu desenvolvimento.

Uma delas e justamente qto a ativação: já não a faço mais, utilizo o EM capturado na natureza na proporção de 2 colheres de sopa + 2 colheres de sopa de melado/caldo de cana para 1 litro de água aplicados diretamente nas plantas. O EM sem ativação tem funcionado tão bem qto a que sugeri em 2006 nesse artigo.

Optei por não revisar esse artigo e criar um novo (que está em faze final de criação), pois método ainda funciona muito bem.

Boa sorte e inté!

Rafael Romano disse...

Beleza Neco, valeu!

Imaginei que fosse algo assim mesmo. A ativação vai acontecer de qualquer forma, mesmo depois de pulverizado, uma vez que o melaço/caldo de cana está na mistura.

De qualquer forma, aguardo o novo post com os detalhes.

Mais uma vez, obrigado.

Rafael

Neco Torquato Villela disse...

Certo!

E vá fazendo suas experiências por aí. Se tiver algum outro processo ou resultado diferente dos postados aqui, me conte q quero saber, ok!?

Inté!

Borra Botas disse...

Bom dia Neco.
Em relação ao comentário do Rafael, vc fala em 'EM capturado na natureza', o que me baralhou.
Está se referindo á colecta do arroz com fungos ?
O primeiro processo: junção dessa colecta+5 litros de água (sem cloro) + um pouco de farelo de arroz e 1 litro de caldo de cana, é para manter ?

Neco Torquato Villela disse...

Isso mesmo Borra Botas, me refiro a coleta de microorganismos na natureza, como descrito nesse artigo, e esse primeiro processo é para alimentá-los e insentivar a reprodução dos mesmos.

Inté!

Rodrigo disse...

Olá Neco! Muito bom seu blog hein, procurei bastante por informações desse tipo e quase não encontrei nada.
Estou com uma duvida quanto ao EM. Tenho aqui uma garrafa de EM da igreja messianica (Embiotic) e gostaria de saber se devo seguir as proprorções que vocë indicou com o EM nesse post com esse produto. No embiotic vem uma receita para ativar o produto (5%EM, 5%melado, 80% água). Eu devo usar o produto ativado assim ou direto da garrafa nessas proporções que voce indica?

Valeu!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Rodrigo,

Vc precisa ativar antes, pois os microrganismos estão em estado dormente e com a ativação eles irão "acordar". Mas a proporção, q me lembre, é 5% EM, 5% melado ou açucar mascavo e 90% de água não clorada, e não 80% como vc disse.

Inté!

Rodrigo disse...

Ops, na verdade fui conferir a embalagem agora e a mistura correta é 10% 10% e 80% de água. O meu está quase pronto, com 7 dias incubado mas ainda produzindo bastante gás.

Obrigado por responder!

Outra duvida ja aproveitando o comentario. Pra fazer o Bokashi caseiro, entre os ingredientes estão a torta de mamona e a farinha de osso. Minha duvida é que comprei farinha de osso (Dimmy) e na embalagem há um aviso com letras garrafais: NÃO MISTURAR COM TORTA DE MAMONA. A MISTURA É TÓXICA SE INGERIDA.

Isso é problema? Fiquei com um pouco de receio e estava até pensando em outra fonte de nitrogênio/fósforo. Sei que a mamona é venenosa, será esse o motivo?

Neco Torquato Villela disse...

Rodrigo,

Comprei um pacotinho de torta de mamona dias atrás, para minha sogra usar nas orquídeas dela, e também vi esse anúncio. Liguei para a fábrica e me disseram que o problema da mistura é que a farinha de osso atrai animais, principalmente cães, e a ingestão de torta de manona, mesmo em pequena quantidade, pode causar hemorragia e até a morte.

No meu caso, uso adubação verde (Mungo-verde e crotalária juncea) e pó de rocha fonte de nitrogênio/fósforo.

Inté!

João Batista disse...

No final da produção do EM-4 vc. diz: Guarde essa mistura à sombra em um local fresco e ventilado. Me responda, por favor, é preciso tampar o recipiente (balde)para que a fermentação seja anaeróbica ou aberto para a fermentação ser aeróbica. Parabéns pelo Blog, virei fã.

Neco Torquato Villela disse...

Olá João Batista,

Obrigado pela força!
O balde fechado deve ser colocado a sombra, em local fresco e ventilado.

Inté!

JUKA disse...

Obrigado por responder. Estou usando o EM4 como acelerador no canteiro de compostagem p/ horta na seguinte proporção: 1 copo de 200ml de EM4 + 1 copo de 200ml de Caldo de cana + 20 litros de água sem cloro, isso está certo? Outra coisa, de quanto em quanto tempo eu rego com EM4 o canteiro de compostagem que estou revirando de 15 em 15 dias?

João Camilo disse...

Acerca do balde fechado:

A fermentação deve ser anaeróbica ou aeróbica ?

Neco Torquato Villela disse...

Olá JUKA,

A proporção para ativação é essa mesmo.

Vc deve regar a pilha de composto com EM-4 ativado + água, na proporção de 1:100 (ex.: misturar 1 litro de água sem cloro com 10 ml de EM-4 ativado).

Todas as vezes q vc for virar a pilha de composto, borrife a mesma mistura, na mesma proporção, conforme for revirando o composto.

Se for necessário acrescentar + água ao composto, vc aproveitar para usar a mistura acima tbém, caso contrário, só borrife até umedecer de leve o material.

Inté!

Neco Torquato Villela disse...

Olá João Camilo,

No caso do EM, após coletado e mistura com os outros ingrediente, a fermentação aeróbica, deixando a mistura em um recipiente com a tampa levemente fechada.

Inté!

BIODIESEL disse...

Bom dia.
Preciso comprar EM, por favor me informem.
Obrigado

Neco Torquato Villela disse...

Olá Biodiesel,

Post seu email aqui q eu entro em contato te passando as informações q vc quer.

Inté!

soeli Brasil disse...

Olá parabens pelo seu belo trabalho, preciso do EM, mas estou com dificuldades de faze-lo, pois onde moro não possibilita a confecçao do mesmo. Meu email é dilva2022@gmail.com
meu telefone é (19)33423474. Agradeço a valiosa informação. Grata Dilva

Neco Torquato Villela disse...

Olá Dilva,

Te mando informações por email.

Inté!

Daniel Kim disse...

Bom dia Neco,

Minha mãe atualmente tem um orquidário e uma horta em casa, e vem me perguntando a algum tempo aonde pode comprar EM. Gostaria de saber se tem algum lugar em São Paulo no qual posso comprar, ou se tem algum lugar aonde ofereça curso para aprimorar os conhecimentos dela. Por favor gostaria de saber também se indico EM-4 ou EM-5 para ela usar nas orquideas e na horta. Muito obrigado.
Daniel Kim

Neco Torquato Villela disse...

Olá Daniel,

Na sede da Igreja Messiânica, próximo ao metrô Ana Rosa, vc encontra EM para comprar. Chegando lá, pergunte por Embiotic. Lá vc tbém encontra mais informações sobre cursos.

Inté!

Anônimo disse...

Neco, parabéns pelo texto. Eu cultivo Orquídeas em casa e estou migrando para o cultivo orgânico, começando com o bokashi feito por um colega do sul que é um excelente produtor.

Na fórmula dele entra o EM e eu fiquei curioso para saber como eles agiam.

Posso fazer uma pergunta: se o adubo secar o EM morre?

Um grande abraço e muito obrigado.

Sérgio Leite
São Paulo/SP

Neco Torquato Villela disse...

Olá Sérgio,

Obrigado pela força!

Fungos e bactérias tem algumas estratégias para sobreviver em condições adversas. Uma dessas estratégias e entrar em estado de dormência. E justamente isso que acontece com os micro-organismos no bokashi: qdo faltam condições com alimento, umidade, etc... eles entram em dormência e quando as condições voltam a ficarem adquadas, eles saem deste estado.

Inté!

Elires Rosa disse...

Olá Neco, tudo bem?
Eu capturei os E-M4 na mata e fiz a mistura para alimentá-los, porém aqui na minha cidade não achei o farelo de arroz, então substituí por farelo de milho. No final de tudo consegui uma mistura com cheiro de iogurte. Será que deu certo?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Elires,

Pode substituir por farelo de milho, de trigo, de cevada... o q tiver a mão.

Se no fim o aroma ficou meio lático/agridoce, pode saber que deu certo!

Inté!

Tiago Reck disse...

BOA TARDE, PRECISO SABER COMO FACO PARA COMPRAR O EM, VOCE PODE ME IMFORMAR

Tiago Reck disse...

vc sabe me dizer como adquirir o EM

Neco Torquato Villela disse...

olá Tiago

Se vc mora em São Paulo ou próximo, vc encontra EM, com o nome de Embiotic, na sede da Igreja Messiânica da Rua Morgado de Matheus, 77, na Vila Madalena. Fica a 3 ou 4 quadras do metrô Ana Rosa.

Se mora em outro lugar, pode tentar os seguintes fornecedores:
- ambiem@em-la.com, que vendem o EM-1, só que ele só tem embalagens de 5L;
- oxam@oxam.com.br, que comercializa o EMX

Boa sorte e inté!

Anônimo disse...

boa noite,gostei muito de todas as informaçoes e pretendo fazer mas sou primario no assunto e gostaria de saber se o arroz que cozinha pode ser branco ou integral.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Anônimo,

O arroz mais barato q vc puder comprar já serve! Tanto faz se for branco ou integral.

Inté!

Edmilson disse...

Ola
Parabéns pelo blog, maravilhosas dicas. Atualize sempre. Já esta no meu favoritos

Neco Torquato Villela disse...

Obrigado pela força Edmilson!

Inté

JuJu Crema disse...

Olá! Bom dia !! Onde posso comprar o EM ??? Alguma informação onde se comercializa o produto?? Meu email é julianacrema@gmail.com

Obrigada !!

Neco Torquato Villela disse...

Te passo por email Juju.

Inté!

osvaldo disse...

Neco...Após a misturar descansar os 7a14dias vou guardar o produto.Ok Só retiro e ativo a quantia que irei usar.ok...quando ativar o mesmo devo usá-lo no mesmo dia pelo que entendi...mas, já li sobre o EM, que o que foi ativado deve ter um repouso após 4 dias para ser usado. O que é correto.Abraços

Neco Torquato Villela disse...

olá Osvaldo

O EM comercial precisa aguardar os 4 dias. Esse do blog, "caseiro", não tem necessidade, é só ativar e usar.

Inté!

Ruth Fanhoni disse...

NEco, você sabe onde posso encontrar o embiotic aqui na Baixada Santista onde moro?

Grata
Ruth

Neco Torquato Villela disse...

Olá Ruth,

Vc pode procurar por uma Igreja Messiânica por perto e perguntar se eles tem.
No mais, vc só encontra na cede da Messiânica, próximo ao metro Ana Rosa, em São Paulo.

Inté,
Neco

Patricia Schumacher disse...

Olá Neco, muito interessante o seu blog.
Gostaria de saber onde comprar EM-4 comercial,
vi que mandou por e-mail para alguns, meu e-mail é
pati_schumi@hotmail.com

Raimundo Nonato Souza Moura disse...

Boa noite, Neco
Venho seguindo esse seu blog, justamente interessado pelo uso do bokashi.
A dificuldade, a princípio é o EM4.
Com suas orientações consegui fazê-lo, no entanto,tenho dúvidas quanto ao tempo para o uso, visto que o que disponho ainda possui muito gás.Posso utilizá-lo assim mesmo, bastando apenas coar para fazer a reativação?
Obrigado.

Raimundo Moura
mundo.moura@gmail.com

Neco Torquato Villela disse...

Olá Raimundo,

A dica é o odor do EM: se ele estiver com cheiro agridoce, mais para fermentado, tudo bem. Se o odor for fétido, ou beirando o fétido, descarte o EM e faça outro.

Se ainda estiver saindo gás, indica que não precisa reativar ainda, basta usar do jeito que está.

Boa sorte e inté!

Vitor Saj disse...

Olá boa noite,muito boa sua postagem, também sou um curioso no assunto, talvez possa me ajudar me respondendo umas perguntas de acordo sua experiência.

-Como posso visualizar os microorganismos, ou seja que tipo de microscópio?Qual a - -Qual seria a estimativa de vida dos microorganismos em dormência em ar livre?
-Estes microorganismos são o mesmos que contém no produto como Alltrat, Enzilimp?
-Porque não achamos facilmente para comprar no mercado, sabendo que é um produto tão bom, um exemplo não achamos bokashi a venda. Porque seria?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Vitor,

Para conseguir visualizar toda a gama de vida contida no EM, vc deverá usar um microscópio eletrônico, pois só assim vc conseguirá visualizar as bactérias e os fungos. Nos microscópios comuns vc só conseguirá visualizar protistas.

Teoricamente, os microrganismos podem viver milhares de anos em dormência. Bactérias, por exemplos, são consideradas espécies biologicamente imortais.

Os produtos que vc citou tem um foco: limpar fossas e diminuir odores. Os microrganismos selecionados para produção dos produtos tem um habilidades de dissolver gorduras e outros tipos de matéria orgânicas. O foco do EM, que usamos para produção do bokashi é a melhora da estrutura física, química e biológica do solo, muito diferente das dos produtos citados.

O bokashi é de muito fácil produção, vc pode fazer em casa e existem muitas "fórmulas" na internet. Penso que seja esse o motivo que vc não encontra o mesmo, e outro produtos similares, para vender no mercado.

Inté!

André Lima disse...

Neco, bom dia. minha solução esta com cheiro forte de álcool. Esta correto ?

Obrigado,

André

Neco Torquato Villela disse...

Olá André,

Cheiro FORTE de álcool é resultado de fermentação alcoólica da solução, geralmente, devido ao armazenamento incorreto ou excesso de açúcar no preparo da mesma. Cheiro mais fraco de álcool, misturado a um cheiro agridoce, é normal.

Descarte a solução e prepare outra. Armazene em local a sombra, em local ventilado e fresco. A gaveta de verduras da geladeira é um local ideal para armazenamento!

Inté!

PATRICIA SAJ disse...

Boa tarde André primeiramente gostaria de obter seu contato pois estou fazendo alguns experimentos e gostaria de trocar informações.
Mais de qualquer forma vou fazer algumas indagações.
- Qual o PH da água ideal para fazer a reprodução de EM?
- Qual a temperatura máxima que os EM suportam em sobrevivência?
- Existe a possibilidade de reprodução dos EM já prontos em dormência? Como posso fazer isto?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Patrícia,

Você não precisa se preocupar com o pH, desde que a água não seja muito alcalina (8,5 a 9), pois os microrganismo ajustam o meio.

Os microrganismo do EM suporta até uns 50ºC, e não por muito tempo. Temperatura ideal para a reprodução dos mesmos é de 25 a 35, abaixo de 25 eles reproduzem com baixa intensidade, abaixo de 15 eles já pararam de reproduzir e chegam até a hibernar com temperaturas muito baixas.

Vc pode reproduzir o EM em dormência sim, do mesmo modo que vc faz a ativação. Porém, quanto mais vc reproduz, mais 'fraco' ele irá ficar.

Inté!

Ch Falk disse...

Olá,

Parabéns pelo blog. Como não achei em nenhum lugar aqui no Brasil, eu trouxe o EM-1 original do exterior em viagem (é caro lá!) e produzi um pouco de EM-4. Quem quiser tenho sobrando e posso vender, mas a quantidade é pequena. Também produzi Bokashi segundo a receita original (sem mineirais, apenas farelos e EM).
Quem desejar pode me contactar pelo mail chfalk@gmail.com

Abr
Carlos

Unknown disse...

ESTOU PARA FAZER MEU PRIMEIRO BOKASHI, POR ISSO, MUITAS DÚVIDAS, SE PUDER ME ORIENTAR FICAREI MUITÍSSIMO GRATA. VEJO COMENTÁRIOS SOBRE EM1, EM4, ETC, MAS NÃO SEI A DIFERENÇA ENTRE ELES, PODE ME EXPLICAR? OUTRA DÚVIDA, DEPOIS QUE COLETO OS MICRORGANISMOS NA NATUREZA,COLOCO QUANTO(ARROZ COLORIDO,VAI TAMBÉM) EM CADA GARRAFA PET. OUTRA DÚVIDA. QUANDO JÁ PRONTINHO NA GARRAFA , ELE ESTÁ DORMENTE, OU ESPERO ALGUM TEMPO PARA USO NO BOKASHI, E SE USAR EM MINHA RECEITA DO BOKASHI, APENAS UM COPO(VAMOS SUPOR), VAI SOBRAR ALGUMAS GARRAFAS COM O EM, E AÍ POSSO GUARDAR POR MUITO TEMPO? É PRECISO SEMPRE COLOCAR AÇÚCAR MASCAVO, DE QUANTO EM QUANTO TEMPO DEVO ALIMENTÁ-LOS?OU MESMO ASSIM, ELES MORREM DEPOIS DE ALGUM TEMPO? TEM COMO AUMENTAR SUA QUANTIDADE SÓ COLOCANDO ALIMENTO, OU DEVO SEMPRE CAPTURAR NA NATUREZA. DESCULPE TANTAS PERGUNTAS, É QUE ESTOU ENTRANDO NO ASSUNTO AGORA, MUITO OBRIGADO DESDE JÁ, NECO!!!

Anônimo disse...

Olaaa.. Gostaria de saber se tem como fazer o EM sem levar para a mata ..tipo outro método .. Nesse caso ah um cuidado especial para a arruda ..quero usar somente nas minhas plantas de casa MSM ... Obrigada!!


.

Neco Torquato Villela disse...

Anônimo,

Veja nas perguntas do post Bokashi Caseiro (http://mungoverde.blogspot.com.br/2008/09/bokashi-caseiro.html), o comentário do Leandro da Silva e Souza. Ele dá uma dica bem legal sobre como fazer bokashi de bokashi. Creio que pode te ajudar.

Inté!

cleo silva disse...

Ola meu nome é Cleonice.eu planto alface e gostaria de saber se posso usar como adubo folhar em verduras de folhas .meu email é
cleonice.paiao@gmail.com

Neco Torquato Villela disse...

Olá Cleo,

Pode usar sim, sem problema algum!

Inté!

Antonio Carlos Carlos disse...

Olá Neco Estou Confeccionando o EM com o objetivo de usar no pó de rocha,para libracao dos nutrientes contido neste tipo de rocha.
Qual sua orintacao Eu tenho que ter uma classe de microrganismo especifica para esta situação?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Antonio,

Acredito que não necessite de microrganismo específico para tal fim.

O que recomendo é vc inocular outro meio primeiro, tipo farelo de arroz ou trigo, e depois misturar com pó de rocha, e deixar "curtir" por algumas semanas. Os microrganismos necessitam de abrigo/carbono para reproduzirem-se e crescimento.

Melhor ainda seria fazer um bokashi, usando o pó de rocha com um dos elementos, pois assim o processo de fermentação aumentaria a liberação dos nutrientes. Veja minha receita de bokashi caseiro e adapte a sua necessidade. http://mungoverde.blogspot.com.br/2008/09/bokashi-caseiro.html

Inoculando somente no pó de rocha, os microrganismos terão somente alimento, sem possibilidade de abrigo, o que causará a perda dos mesmos.

Boa sorte e inté!

Antonio Carlos Carlos disse...

Valeu Neco. Muito breve estarei compartilhando os resultados com Vc.Obrigado pelas orientações.

Antonio Carlos Carlos disse...

Olá Caro Neco
Olha essa semana eu sai para fazer coletas dos microrganismos das iscas q eu avia deixado em vários pontos,e algumas destas iscas que eu avia deixado em cima sobre as rochas (camafugita)todas elas apresentava d e cor escura, mais era mais para um lilaz do que preto. e percebi que era uma cor dominante em todas as amostras que estava sobre esta rocha,eu não descartei,Justamente porque busco identificar um Microrganismo para trabalhar a disponibilização do pó de rocha,
Qual e a sua opinião em relação a este assunto.?Eu Devo propagar esta especie ou descarta-las??

Neco Torquato Villela disse...

Olá Antonio,

O grande problema são os fungos preto. No mais, vc pode propagar sem problemas.

Sorte e inté!

ACTS lab for performance practices disse...

parece bem interessante. tem algum substituto pra cana de açúcar? moro fora do Brasil e aqui não se encontra.

Neco Torquato Villela disse...

Olá ACTS,,

Pode usar melado de cana: dissolva 300ml de melado em 700ml de água; ou pode usar açúcar mascavo: dissolver 1/2 kg em 1 litro de água.

Boa sorte e inté!

Eduardo Aguiar disse...

Ola Neco,

Gostaria de saber onde posso adquirir o EM comercial, meu e-mail é: ea.agronomia@gmail.com.

Desde já agradeço.

Eduardo Aguiar

Garcia disse...

Olá Neco. Sou do Sul de Minas. Eu gostaria de tirar uma dúvida. Eu fiz o EM porém ficou com cheiro azedo então joguei fora. Vou fazer de novo. O correto é deixar fermentar com ar ou de forma anaeróbica? Da primeira ver q fiz foi anaeróbico como me falaram pra fazer.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Garcia,

Somos "vizinhos" então!?

O processo deve ser aeróbico (com ar), por isso, ou melhor, talvez por isso o cheiro ficou azedo.

Outra coisa que pode ter acontecido é vc tentar fazer a "colheita" do EM em períodos chuvosos. Neste caso, a maioria do microrganismos que vc coleta, são anaeróbicos. Em períodos chuvosos, o ideal é vc aguardar uma estiagem com sol pleno de, pelo menos, 5 dias, antes de iniciar a colheita do EM. Se chover durante a coleta, vc também deve descartar a isca.

Inté!

Garcia disse...

Muito obrigado Neco. Viu tentar fazer de novo.

Anônimo disse...

Olá Neco, valeu pelas dicas. Com relação à coleta de microorganismos na mata, há 1 mês que estou tentando capturá-los. Deixava o arroz na mata numa semana e quando ia na semana seguinte, cadê o arroz??? Por obra de algum roedor já se foram mais de 2 kg de arroz (e com o preço que está hoje...). Enfim, resolvi trazer a mata para casa. Enchi 1 sacola de supermercado com a palhada superficial da mata, cozinhei o arroz, coloquei em uma caixa de papelão forrada com plástico com a palhada por cima e deixei em baixo da pia da cozinha. Deu certo! Fica a dica para os outros "fazendeiros urbanos".

Anônimo disse...

Como renovar o EM quando estiver acabando?

Valeu!

Eduardo

Neco Torquato Villela disse...

Anônimo, realmente este é um dos grande problemas que podemos enfrentar ao deixar ao arroz na mata. Sem tem algum pobre animal faminto que pode devorar tudo! rsrsrs... Está sua ideia é realmente muito boa!

Eduardo, para renovar, basta colocar em outro recipiente com mais melaço/caldo de cana/açúcar mascavo e deixar os "bichinhos" reproduzirem, ficando sempre atento ao cheiro do produto final!

Inté para os dois!

Adilson disse...

Olá Neco, parabéns e muito obrigado pelas informações. Sou iniciante no assunto e estou com uma dúvida. Na embalagem do Embiotic está escrito que para ativar os microrganismos deve-se usar um recipiente hermético, ou seja, o processo é anaeróbico. Mas lendo as postagens acima vi que os microrganismos coletados na natureza são colocados em um frasco junto com a garapa, água e farelo mas o processo é aeróbico. É isso mesmo?
Muito obrigado!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Adilson,

O que vc leu na embalagem do Embiotic é o processo de ativação do mesmos, que está em processo de dormência. Eles já foram coletados e colocados para "dormir" para que tenham um tempo de "prateleira" maior.

No caso do EM que descrevo, os microrganismos já estão vivos, não precisa ativar. As vezes, dependendo do processo, vc precisa misturar mais um pouco de carboidratos (simples e complexos), para dar uma "força" aos bichinhos.

Inté!

Anônimo disse...

Olá Neco!

Depois do EM pronto, você já inoculou ele em arroz novo pra confirmar se os micro-organismos capturados estão mesmo no EM?

Cordialmente,

Eduardo

Neco Torquato Villela disse...

Eduardo,

Depois de pronto, vc deve inocular em farelo de arroz, e não arroz puro.

Inté!

Anônimo disse...

Entendo e agradeço pela paciência, mas a ideia não é inocular, é testar o EM para ver se os micro-organismos que foram capturados se reproduziram e estão ativos. Digo isto por que fiz diversas capturas, de lactobacilos, de micorrizas e de "micróbios" laranja-claros, amarelo-limão, rosa e roxo. Depois de pronto os EMs - cheiros adequados, mas diversos - cozinhei novo arroz e o inoculei com os diversos EMs produzidos - todos separados. E o resultado é que só os fungos brancos cresceram.

Só queria saber se teve o mesmo resultado.

Abraços!

Neco Torquato Villela disse...

Eduardo,

Eu não costumo inoculá-los novamente, em arroz. Para renovar a cultura, só coloco mais açúcar, ainda não fiz esta experiência que vc fez.

Inté!

Unknown disse...

Gostaria de uma informação.
Faço a coleta na mata dos microrganismo e quero deucha-los em dormência para reagir alguns dias antes de ser usado.
Como posso fazer isso?

Neco Torquato Villela disse...

Olá,

Vc pode guardá-los na geladeira, após a coleta, por 1 mês.

Inté!

Luiz Fabiano disse...

Ola Neco, fui na mata e coloquei o arroz cozido, so que voltei e so colhi as bactérias claras, eu coloquei em duas garrafas pet 3 litros com agua de rio, açúcar mascavo, farinha de arroz, soro de leite. Faz uma semana e venho abrindo diariamente pra sairem gases, o cheiro ta ótimo. Sera que já pode ser usado ou devo esperar acabar os gases??

Neco Torquato Villela disse...

Olá Luiz,

Nas experiências que venho fazendo a algum tempo, uma semana já é suficiente! Pode começar a usar.

Boa sorte e inté!

Thiago Sá disse...

Bom dia, Neco!

obrigado por espalhar a palavra!

o rubens fez o questionamento abaixo:

"Rubens disse...
ola. Parabéns pelo blog. gostaria de saber como multiplico o EM4 que foi comprado.

4:00 PM"

Você respondeu pra seguir as instruções do blog, mas não tem uma específica para multiplicação da matriz.
Seria refazer o processo só que borrifando o EM no arroz empapado?

Agradecido desde já,
Thiago Sá

Neco Torquato Villela disse...

Olá Thiago,

Realmente ficou obscura a resposta.

Para multiplicação de EM comercial, vc só precisa alimentá-lo mais, antes do EM já ativado começar a cheirar mal. Para isto basta usar a fórmula: 10% de EM ativado + 10% de melado ou açucar mascavo + 80% de água sem cloro, todas as medidas em volume.

Boa sorte e inté!